terça-feira, 15 de dezembro de 2009

A Boa Anarquia


Certa vez compareci a um curso para treinadores onde a palavra sistema era utilizada de forma frequente e com rigidez vulgar. A abertura no pensar, a qual propicia um cem número de alternativas, era simplesmente colocada em um plano bem secundario. No esporte o espaço para o imprevisível é infinito. Nenhum esquema pode funcionar sem que este seja acompanhado pela qualidade técnica dos atletas. Os movimentos ofensivos estao intrinsicamente atados a reação defensiva do adversário, o que obriga os possuidores da posse da bola a fazer a leitura e optarem por soluções simples, praticas e objetivas.
Como conseguir isso?????
Simples, treinando certo, com intensidade e critério.
Raramente utilizei o treino mecanizado na formação do padrão tático de minhas equipes. Nada como uma certa anarquia inteligente para surpreender os contrincantes e melhorar o nivel de um grupo, tanto individualmente, como coletivamente.
Não existe o grande maestro sem grandes músicos e se por acaso os músicos nao são tão bons como gostaria que fossem, nao os abandonem, melhore-os colegas, melhore-os sim, voce pode e deve.


Obrigado

3 comentários:

Anônimo disse...

Estou completamente de acordo. Uma das causas do Brasil perder a sua grande hegemonia, é devido a estes grandes treinadores, que durante o treino não deixam o jogador treinar. Tem que fazer o que diz a tática do momento. Quando a boa técnica, a improvisação e os conceitos bem aprendidos, sempre formaram o jogador brasileiro. Espero que o Marcos e o Vander tomem nota. Aproveito para enviar um grande abraço e que siga tendo muito sucesso.
Adolfo Boni

Debora disse...

Se todo jogador tivesse a liberdade de improvisar desde as categorias de base com certesa teriamos muito mais falcoes, Manoes Tobias ee tantos outros!

abralo zego! E um ano de sucesso

martin walter disse...

hola profesor zego, mi nombre es martin bonvehi, vivo en ushuaia patagonia argentina, he sido su alumno en los anos 1985 y 1986 cuando ud estuvo realizando la importante tarea de difundir nuestro amado deporte. En este momento me encuentro en Jaragua do Sul SC Brasil de vacaciones con mi familia, y he de asistir al curso para entrenador que dicta el Profesor Ferretti.
Gracias por haberme mostrado otra faceta del deporte, gracias por iniciarme en este camino tan hermoso. Tuve la suerte de jugar un mundial en 1997 (Fifusa) para mi pais Argentina, y llegar a jugar en forma profesional en dos oportunidades en Venezuela.
Hoy soy un veterano salonista que busca su camino de entrenador, y ud ha sido un buen ejemplo a seguir. me gustaria verlo nuevamente cuando se de la oportunidad, ushuaia es su casa.
e paso me ensena bien el 4x0, ya que me he quedado con bora, fixo y rodizio. Lo admiro eternamente.
Obrigado un fuerte abrazo. Martin